Blog Iguatemi

Outubro Rosa: prevenção ao câncer de mama

O Dia Nacional de Luta Contra o Câncer de Mama é marcado em 19 de outubro. Sendo o tipo mais frequente entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, o câncer de mama responde por cerca de 25% dos novos casos a cada ano. Em 2018, para o Brasil, são esperados 59.700 novos diagnósticos. Alessandra Borba, mastologista do Centro de Mama da PUCRS e mestre em oncogenética nos esclareceu algumas dúvidas frequentes sobre o câncer de mama. Confira:

Atualmente, qual o panorama de casos de câncer de mama no Rio grande do Sul?

É o câncer mais incidente em mulheres, excetuando-se o casos de pele não melanoma (no RS, Brasil e no mundo todo). O Rio Grande do Sul é um Estado com alta incidência de câncer de mama: 88,23 para cada 100.000 pessoas, e em Porto Alegre, 114,25 casos por 100.000 mulheres (capital do Brasil com maior incidência). No Brasil a taxa é de 51,29 por 100.000 mulheres, segundo o INCA – 2018.

Além disso, na região Sul e Sudeste do nosso país (incluindo o RS) existe uma mutação genética num gene associado a maior predisposição ao câncer de mama numa frequência muito elevada (1:300) em comparação com o resto do mundo (1:3000). Portanto, pacientes com história familiar de câncer devem procurar profissionais da saúde especializados e capacitados para avaliação de risco de câncer de mama hereditário.

Com qual idade deve começar a prevenção do câncer de mama?

Pelo menos 70% dos casos de câncer de mama ocorrem de forma esporádica ( não associado a fatores hereditários) e a idade entre 50 – 60 anos são as de maiores incidência. Cuidados com a saúde: – Manter atividade física regularmente (3x por semana) – Evitar a obesidade na pós-menopausa – Evitar consumo de bebida alcoólica diário – Amamentar por pelo menos 6 meses – Manter hábitos de vida e alimentares saudáveis O conhecimento pessoal da mulher com as próprias mamas e o exame físico com ginecologista anual deve fazer parte da rotina medica. O INCA recomenda para população geral mamografia bianual a partir dos 50 anos até os 69 anos.

Quais os tipos de câncer de mama existentes?

Existem vários tipos de câncer de mama que podem ser observados com variadas manifestações clinicas e genéticas, consequentemente, com diferentes respostas a terapias diversas. As formas de classificação do câncer de mama variam de acordo com: – O tamanho na mama, região axilar e lesões as distancias – As características celulares – As características dos receptores analisados (fatores imunológicos) – As características genéticas dos tumores Além disso, devemos observar também as características de cada paciente. Sendo assim, o tratamento do câncer de mama pode variar de uma paciente para outra. Chamamos isso de terapia personalizada.

Pode ocorrer em homem?

Também acomete homem, representado 1% do total de casos da doença. Por ser raro, não é recomendado nenhum exame de rastreamento para os homens da população em geral. A orientação é: se observarem anormalidades nas mamas, procurarem especialista (mastologista). Os homens com mutações hereditárias associadas ao câncer de mama, tem um risco maior de desenvolver a doença. Nesse caso, quando identificado esses pacientes por exames genéticos, se deve fazer exame físico anual com mastologista. O diagnóstico de câncer de mama em homem é um critério importante para encaminhar esse paciente para aconselhamento genético.

Como é feito o auto-exame?

Estudos clínicos demonstraram que o auto-exame não reduz as chances de uma mulher morrer do câncer de mama. Não existe uma técnica específica para ser feito. O importante é a mulher se conhecer e estar alerta para alterações nas mamas, como por exemplo: surgimento de nódulos, saída de secreção pelo mamilo, vermelhidão na pele da mama, espessamento da pele da mama, nódulos na axila. A mulher deve conhecer e examinar as mamas sempre que se sentir a vontade. Quando observar essas ou outras alterações deve consultar com médico para ser avaliada e ver a necessidade de prosseguir com investigação. Os exames de rastreamento, como a mamografia, têm como objetivo detectar lesões tão pequenas que ainda não seriam palpáveis.

Depois de diagnosticado, quais os primeiros passos para iniciar o tratamento?

O primeiro passo é consultar com o médico mastologista para ver a necessidade de realização de exames complementares. O tratamento do câncer de mama hoje é muito complexo e decidido de forma multidisciplinar. Após uma avaliação e discussão do caso de forma multidisciplinar o tratamento poderá contemplar: cirurgia, quimioterapia, radioterapia, imunoterapia, hormonioterapia . Também é necessário uma avaliação com as equipes de fisioterapia, psicologia, genética e ginecologia – reprodução.

O que você diria para quem recebe o diagnóstico de câncer de mama?

O câncer de mama é uma das doenças mais estudadas em todo mundo hoje. Nosso conhecimento permite tratamentos altamente eficazes e com excelentes resultados estéticos. Confiar nas recomendações da equipe médica e ter hábitos de vida saudáveis são fatores fundamentais. Doenças detectadas em estágios iniciais são tratadas hoje com resultados em 5 anos de 95-98%% de sobrevivência.

Veja também

Trench coach é o must have da estação!

Nesta época do ano, a temperatura tem grandes amplitudes térmicas. E o trench coat é perfeito para esses dias de frio e calor ao mesmo tempo. Mas além disso, a peça voltou a ser a queridinha da vez nos looks das fashionistas. De olho nessa moda que está super em alta, separamos inspirações para você […]

Leia mais

Denim lover: veja as dicas para o look de escritório

O office look tem aquelas peças curinga para deixar o dia a dia no escritório ou entre a correria das reuniões mais confortáveis. E um bom e clássico denim com certeza não pode faltar nesses looks. Versáteis, para combinações casuais ou nada básicas, eles são essenciais no guarda-roupas. Se você também ama jeans, confira nossas […]

Leia mais

Melhores destinos para as férias de inverno

O Carnaval acabou, o outono chegou e o planejamento das próximas férias já pode começar. O recesso de inverno é perfeito para uma viagem curta, mas cheia de boas experiências. Selecionamos, abaixo, destinos para quem quer tirar os biquínis do armário, ir “logo ali” ou curtir um passeio cultural e histórico. Confira os lugares que […]

Leia mais